Umbanda Orixás Pontos Cantados da Umbanda O uso do sal grosso na Umbanda Fumo
   
Este site é mantido por Rosane A.

Coloquei aqui alguns pontos cantados. As letras sofrem algumas variações de acordo com o centro de umbanda. São pontos usados em seções de desenvolvimento do Centro de Umbanda onde freqüento.

Hino da Umbanda
Refletiu a luz divina
com todo seu esplendor
é do reino de Oxalá
Onde há paz e amor
Luz que refletiu na terra
Luz que refletiu no mar
Luz que veio, de Aruanda
Para todos iluminar
A Umbanda é paz e amor
É um mundo cheio de luz
É a força que nos dá vida
e a grandeza nos conduz.
Avante filhos de fé,
Como a nossa lei não há,
Levando ao mundo inteiro
A Bandeira de Oxalá !
Levando ao mundo inteiro
A Bandeira de Oxalá !

OXALÁ
Oxalá, meu pai
Tens pena de nós, tem dó
Se a volta do mundo é grande
O teu poder ainda é maior.

A luz do cristo redentor
Eu hei de receber,
Com alegria e triunfo
Eu hei de vencer.
Guiai os meus caminhos
Meu Cristo Redentor
És divino e milagroso
E revelas a minha dor.

Salve a luz que vem do oriente
Salve a estrela de Davi
Guiai-nos luz bendita
Aos caminhos de zambi

A estrela que eu falei
No ouro resplandesce
Abençoai-nos pai Zambi
A todas nossas preçes.

Quando eu saí de casa
Foi com fé e devoção
Pra chegar nesta seara
E cumprir minha missão

Meu anjo da guarda
Fiel, meu guardião
Dai-me as bênçãos
E a Divina proteção.

Meu Pai dai-me forças
Dai-me luz e fé
Dai-me as bênçãos
de Jesus de Nazaré

A sineta do céu bateu,
Oxalá já diz que é hora
Eu vou, Eu vou, Eu vou,
ficar com Deus
E a nossa Senhora.

Deus nos salve a estrela guia,
pelas graças deste dia.
Eu vim aqui pedir a Oxalá
Que a estrela guia
aumente as nossas luzes
e que possamos alcançar
as belas vibrações deste congá

São João Batista
Batista sagrado.
O seu nascimento nos tem alegrado.
João Batiza Cristo,
Cristo Batiza João.
E esse sacramento foi no rio de Jordão.

Lá no céu tem uma estrela
dela vem descendo a luz
É o povo do Oriente
que ao Caminho nos conduz.

Luz de amor e de justiça,
de beleza e perfeição
São os guias do oriente
que aos caminhos nos levarão.
 

IEMANJÁ

Esta é a hora de Nossa Senhora
De nossa mãe Iemanjá
Calunga Eeeeeeeh
Calunga Aaaaaaah

Brilhou uma estrela no céu
Brilharam os peixinhos no mar
Calunga Eeeeeeeh
Calunga Aaaaaaah

Eu vi uma sereia
Cantando lá no mar
Teu canto oh sereia
Trás bençãos ao congá.

Sereia oh sereia
Do reino de Iemanjá
Traz rosas e perfumes
E as benção de oxalá.

Eram duas barcarolas
Eram duas barcarolas
Que andavam pelo mar
Uma era Iansã, ae ea
A outra era Iemanjá
Uma era Iansã, ae ea
A outra era Iemanjá

Ela é grandiosa
Ela vem do mar
Ela é divina
Vem nos amparar

Ela traz a força
Que o sol nos dá
Ela é divina
Vem nos amparar

Ao amanhecer
Ela vai chegar
Ela é divina
Vem nos amparar

Benvinda, sejas benvinda.
Benvinda, benvinda seja.
És rosa no Jardim de Alá
És nossa mãe Iemanjá.
Iemanjá, ôoo iemanjá
Teus filhos vão trabalhar
Proteção, sereia
Proteção das falanges do mar.
Ela é sereia,
Sua mãe faceira.
Ela vive navegando
no balanço do mar(3x)

OGUM

Ogum em seu cavalo branco,
a sua espada reluz,
Ogum, Ogum Megê,
Vem de aruanda prá seus filhos
proteger, Ogunhê.

Eu tenho sete espadas pra me defender
Eu tenho Ogum em minha companhia BIS

Ogunhê meu pai Ogunhê meu guia
Ogum vai baixar
Na paz de Deus e da Virgem Maria.

Eu vi raiar o dia
Eu vi estrela brilhar
Eu vi seu rompe mato
Ogum das matas à beira mar.

Arrebenta o cipó
Rompe o mato
Treme a terra
Montado em seu cavalo
ele é Ogum da guerra

Os seus cavalos correm sem ninguém ver, BIS
E salve os 7 flechas de Ogum Megê. BIS
Os seus cavalos correm sem ninguém ver, BIS
E salve os 7 lanças de Ogum Megê. BIS
Os seus cavalos correm sem ninguém ver, BIS
E salve os 7 espadas de Ogum Megê. BIS
Os seus cavalos correm sem ninguém ver, BIS
E salve os 7 cachoeiras de Ogum Megê. BIS
Os seus cavalos correm sem ninguém ver, BIS
E salve os 7 montanhas de Ogum Megê. BIS
Os seus cavalos correm sem ninguém ver, BIS
E salve os 7 florestas de Ogum Megê. BIS
Os seus cavalos correm sem ninguém ver, BIS
E salve os 7 luas de Ogum Megê. BIS
Os seus cavalos correm sem ninguém ver, BIS
E salve todos os 7 de Ogum Megê. BIS
Ouvi o toque de clarim da lua
Mas era o toque do maior do dia
Ogum foi praça de cavalaria,
Foi ordenança da Virgem Maria.
Ogum olha sua bandeira,
ela é branca, verde e encarnada
Ogum nos campos de batalha
ele venceu a guerra
e não perdeu soldados 2x

Ogum os seus filhos te chamam
Atende-os por favor
De Cristo tu és ministro
E destes filhos és protetor 2x
Ogum dilê, le, le
Ogum dilá, la, la
Ogum dilê, le, le
Nas ondas do mar malê.

Quando ogum foi para a guerra
Oxalá deu carta branca
Oxóssi é rei das matas
e Ogum é rei de umbanda, malê

Oi não há mato que eu não entre
Nem há pau que eu não derrube
Nem demanda que eu não vença
Que São Jorge não me ajude. Aruanda.
Aruanda, Aruanda,

Aruanda, Aruanda.

Ele é caboclo aqui e em qualquer lugar
E representa a tribo guarani
Com a licença do pai Oxalá
ele é caboclo das rosas
como o lírio é
Ele é caboclo, o lírio é,
caboclo das rosas, o lírio é.
Ogum da lua
Baê, Babalorixá
Ogum de Iemanjá
Baê, Babalorixá
Ogum iara, ogum megê
Olha o rompe mato, auê
Ogum iara, ogum megê
Tranca rua de umbanda , auê.
Guerreiros de umbanda
não ouvem seus clarins, BIS
Avança, guerreiro avança
Chegou São Jorge pra vencer demanda.

Na lua nova na umbanda
Ele é Ogum. BIS
Ogunhê, zambi ele é Ogum
Ogunhê, zambi ele é Ogum

Filho de pemba,
bebe água no rochedo
Filho de Ogum,
corre o campo e não tem medo
Ogum venceu demanda
nos campos de humaitá. BIS
Cruzou a espada na areia
lavou seu escudo no mar
Não corte a mata que é de Oxossi
Não quebre a pedra que é de Xangô
E não se meta com filho de umbanda
Filho de Ogum, guerreiro vencedor.
Lá na Bahia onde Ogum é Santo Antônio
E na umbanda ele é Jorge Guerreiro
Eu quero ver a sua fé meu filho
Aonde é que Ogum é verdadeiro.

OXÓSSI

Ai não me toque na espada de Ogum
Ai não me toque na machada de Xangô
Ai não me toque na linha de Oxossi
Que na mata tem um velho caçador.
Oxossi, Oxossi
Ele vem da mata virgem, Auêe
Todos os caboclos estão de ronda no congá
Atira, Atira, Eu atirei
no Bambá eu vou atirar
Veado na mata é corredor
Oxossi na mata é caçador
Eu corri terra, Eu corri mar
até que cheguei no meu país
Ora viva Oxossi na mata
que a folha da mangueira ainda não caiu.
Saravá Oxossi,
Meu caboclo, saravá
Saravá toda a falange
Com a licença de Oxalá.
No seu terreiro,
Seu ponto veio firmar
Saravá, seu tira teima
Ele veio trabalhar
Oxalá mandou, e já mandou buscar
Os caboclos da Jurema, lá na Juremá.
Seu Oxalá é rei do mundo inteiro
Mandou ordens pra Jurema
mandar seus capangueiros
Arreia capangueiros,
capangueiros de Jurema 3x
Olha os caboclos se arriando,
os matos se quebrando
Olha os matos se quebrando,
os caboclos se arriando.
A Cobra no mato já piou
Cadê meu mano caçador BIS
Na sua aldeia ele é caboclo
É Rompe Mato é Arranca Toco
Na sua aldeia, lá na Jurema
Não se faz nada sem a lei suprema
Eu atirei, eu atirei
e ninguém viu
Seu rompe mato é quem sabe
aonde a flecha caiu, eu atirei.
Ele é caboclo, ele é juremeiro
E na alvorada tem penas carijós.
Ele é caboclo, ele é juremeiro
E lá na alvorada tem penas carijós.
Oxossi,Oxossi, Oxossi
Ao seu chamado respondi agô. BIS
Trazia um grande diadema
Dizendo que era um grande caçador. BIS
Oxossi mora na raíz da gameleira. BIS
Ogum vençeu demanda
Xangô lá na pedreira BIS
Oxossi na mata é rei,
Oxossi na mata é.
Ele passa pelos caminhos
sem deixar marca do pé.
Oxossi mora na raíz da gameleira
E salve o Rompe Mato
Esalve o Arranca Toco
E salve o Tira Teima
A estrela no céu brilhou
E a terra estremeceu
já chegou a falange de Jurema
Que aqui veio a pedido meu.
Folha verde na palmeira
como brilha no luar BIS
Ó que linda caçadora,
Ó jurema ô jurema.
Eu vi chover
Eu vi relanpejar
Mas mesmo assim o céu ficou azul
Firma o seu ponto na folha da Jurema
Oxossi é tema de maracatu.
Hoje tem alegria
no terreiro de meu pai
Saravá seu rompe mato
que ele é chefe de congá
Embala eu, babá, embala eu. BIS
No centro da mata virgem
Uma linda cabocla eu vi. BIS
Com seu saiote feito de penas
Ela é Jurema filha de tupi. BIS
Jurema, Jurema, Jurema,
Ela é cabocla da lei suprema. BIS
Eu me chamo Arranca Toco
Arranca Toco olha o congá
Arranco toco com raíz
sem no chão deixar sinal

Com a sua flecha ele é caboclo. BIS
Ele rompe o mato, ele arranca toco. BIS

Tupinambá, Tupinambá, filho de umbanda
Tupinambá, Tupinambá, venceu demanda
Tupinambá, Tupinambá, chefe guerreiro
Tupinambá, Tupinambá, tá no terreiro.
Corta a língua, corta a mironga,
Corta a língua do falador.
Prá sua espada não há embaraço
Chegou Ubirajara do peito de aço.
Ele é caboclo, guerreiro que veste penas
E o seu cocar quem lhe deu foi Oxalá
Ele caminha de leve na folha seca
É Ubirajara dentro do seu Juremá.
A estrela Dalva é nossa guia
Corre o mundo sem parar
Ilumina a mata virgem
Cidade de Juremá
Na mata tem 7 coqueiros
tem 7 cobras todas a piar
Ele se chama 7 flechas de Umbanda
E sua mironga está no Juremá
Nas marolas do mar
oi, vem rolando
O caboclo Junco verde que aí vem chegando.

Caboclo não tem caminho para caminhar
Caboclo não tem caminho para caminhar
Caminha por cima da folha, por baixo da folha
Em todo lugar
Caminha por cima da folha, por baixo da folha
Em todo lugar
Oke Caboclo

 

XANGÔ

Xangô, Xangô, Xangô, Meu pai
Justiça, Justiça, Senhor
Iansã, Iansã, Iansã minha mãe
E valei-me senhora dos ventos
Eo vento soprou lá na mata
e o raio fez tremer a terra
Xangô está no terreiro
Saravá o caboclo da pedra
Kaô, Kaô, Kaô
seu grito é muito forte
machada tem bom corte
leão roncou na mata
e o meu pai é Xangô
Xangô é um corisco
que nasceu na trovoada. BIS

Num terreiro de Umbanda
sem Xangô não se faz nada. BIS

Tava rezando naquela pedreira
Quando meu filho de lá rolou.
Ajoelhei e olhei pra baixo.
tava nos braços de meu pai Xangô
Xangô, kaô,
Ogum das matas que me saravou
Xangô, kaô,
Ogum das matas que me saravou

Pedra rolou pai xangô,
Lá na pedreira. BIS
Afirma o ponto meu pai
na cachoeira. BIS
Tenho o meu corpo fechado
Xangô é o meu protetor,
Afirma o ponto meu filho
Pai de cabeça chegou.
Tava na frente deste congá
É pai Xangô, Kaô
Traz sua machada sagrada.
Salve salve esta falange iluminada.

Ô lê, lê,Ô lê, kaô, Ô lê, kaô
Ô lê, lê,Ô lê, kaô, Ô lê, kaô
Ô lê, lê,Ô lê, kaô,
Olha salve meu senhor ele é lê, lê, kaô
Cipó na pedra arrebentou
A tribo do fogo chegou
Ô,Ô,Ô,Ô,Ô,Ô,Ô,Ô,Ô.
Lá no alto daquela pedreira
tem um livro que é de Xangô
kaô, kaô, kaô, Cabecilê.
kaô, kaô, kaô, saravá meu pai Xangô
.

YORI

Lá no céu tem três estrelas
Uma é Cosme e a outra é Doum. BIS
E a outra é o Damião
São os três filhos de Ogum. BIS

Quando a lua brilha no céu,
Clareia a umbanda. BIS
Olha a ibejada que vem
lá de aruanda. BIS

Cosme e Damião
A sua casa cheira
Cheira a cravo e rosa
cheira a flor de laranjeira
São Cosme e São Damião
Sua Santa já chegou
Santa Bárbara é que mandou
dois doce Sereia do Mar (3x)
Chamei as criancinhas
para vir neste congá
Joãozinho e Mariazinha
Adoravam trabalhar.
Benção tinha, Benção tinha
Essa é a sua saudação
Joãozinho, Mariazinha
Salve Cosme e Damião.
Tem criança brincando
com um doce na mão
É riso é Festa
de Cosme Damião
Doum, Doum, Doum
alegria da criançada
Doum, Doum, doum
Tem festa na Ibejada.
Ibejada está de ronda,
Pai Ogum de prontidão
Salve o Povo de Aruanda
Salve Cosme e Damião
Na Bahia tem um coco,
coco de fazer cocada. BIS
Coco que faz o manjar
Para dar para a ibejada. BIS
Os Anjos lá no céu cantavam,
E a estrela Dalva clareou. BIS
Saravá Cosme e Damião
Este congá Oxalá já abençoou. BIS

Lá na casa de João Marambaia
As crianças brincam mas não trabalham. BIS
Ê, Ê, Ê,
As crianças brincam mas não trabalham.

Mamãe, Mamãe, vovó tem
debaixo da cama um vintém.BIS
Cala a boca mulher que não zomba
Debaixo da cama tem mironga. BIS
Mamãe, Mamãe, me chamou.
Prá escola do céu eu já vou. BIS

YORIMÁ

Preto velho
Preto velho
És preto só na cor
Teu coração é puro
Como a Essência da flor

Preto velho, com carinho
Abrandas a minha dor
E leva as nossas preçes
ao divino salvador.

Eu vim de longe,
Eu vim de longe
Eu vim de longe
Eu vim de longe

Sou preto velho
Trabalhador
Eu sou escravo
Tenho senhor

Olha Congo, Rei Congo.
Cadê os pretos-velhos
Vamos saravá
no terreiro de umbanda
Eu sou a Jurema baiana
Baiana lá da Bahia,
Eu venho junto
Com a tia Maria.
Congo vem de mina
Congo vem beirando o mar 2x
Congo vem de mina
Rei Congo vem trabalhar 2x

Preto Velho quando fuma cachimbo ô sinhá
Fumaça vai longe ô sinhá BIS
Fumaça vai longe ô sinhá
Vai prá defumar ô sinhá BIS

Meu cachimbo está no tronco
Mandei moleque buscar
Meu cachimbo está no tronco
Mandei moleque buscar
Na hora da derrubada
meu cachimbo ficou lá
Na hora da derrubada
meu cachimbo ficou lá
  Num terreiro de Umbanda
Ne caô cabecilê,
Nega baixou pra trabalhar
Ne caô cabecilê,
Traz arruda, um búzio e um maço.
Ne caô cabecilê,
Pra mironga desmanchar.
Ne caô cabecilê.
Ele é Rei Congo
e chora uma mironga,
e chora uma mironga,
no humaitá.
Quem pisa na linha de Congo,
é congo, é congo, aruê.
Pisou na linha de congo,
Agora é que eu quero ver.
Lá na aruanda,
Quem vem chegando
Pai Aniceto e Pai Caburé
Trazendo Bençãos, sua mironga.
Para salvar os filhos de fé.
Lá na mata tem folhas
Tem rosário de Nossa Senhora.
Aruê meu São Benedito
São Benedito que nos valha nesta hora.
Dim, dim, dim bateu na porta
Dim, dim, dim vai ver quem é.
É o preto Benedito
lá das matas da Guiné.
Quinguelê, quinguelê, Xangô
Ele é filho da cobra Coral. BIS
Olha preto está trabalhando
Olha branco está só olhando.BIS
Pai Joaquim Eê, Pai Joaquim Ea.
Pai Joaquim veio de angola
Pai joaquim de angola angolá.
Lá no alto da montanha,
a lua iluminou.
Trabalha preto velho
Em nome do Senhor.BIS
Ô Preta velha
você não me engana
Amarra a saia
com palha de cana. BIS
E o cigarro que ela fuma
é de palha de aruanda. BIS
Bem perto daquela pedreira
tem alguém sentado
que Oxalá mandou. BIS
É preto velho que veio de angola
Com o seu agogo no reino saravou. BIS
Oi, pisa no terreiro
oi pisa no congá
Chegou Maria Conga
que veio saravar.
Salve o povo que vem da Bahia
oi, que trás bacuro,
oi, que trás dendé.
O melado queimou
A sinhá me chamou,
A macumba gemeu
Preta velha ajudou
Cadê a minha pemba,
Cadê a minha guia
Minha terra é muito longe
Meu congá é na Bahia.BIS
Só quem manda na tesoura
é São Cipriano
Ele é pai, ele é rei
É da tribo africana.
Ó mãe Maria cadê Pai José.
Foi no mato buscar guiné
Pois diga a ele que quando vier
Que pise no chão mas não bata com o pé.
Mas a fumaça do cachimbo do vovô
Sobe pro céu só não vê quem não quer
Mas a mironga dos pretos velhos
é feita de noite debaixo do pé.
Preta velha vovó Catarina
da senzala de São Salvador
Quando chega na sua terreira
Traz as bênçãos de nosso Senhor.

Rosas Brancas eles trazem
Segura entre as mãos
Pois elas simbolizam
Amor, Perfeição.

E a todos os filhos
que procuram luz
pretos velhos conduzem
aos pés de Jesus.

Com a sua humildade
Com o seu amor
pretos velhos estão sempre
onde existe uma dor.

Pretos velhos recebam
minha gratidão
e a sincera homenagem
do meu coração.

 

ORIXÁS MENORES
OXUM

Eu vi mamãe Oxum na cachoeira
Sentada na beira do rio
Colhendo lírio, lírio eh
Colhendo lírio, lírio ah
Colhendo rosas para enfeitar
Nosso congá
Mamãe Oxum tem proteção de Zambi,
Olhai seus filhos com olhar sereno
Ela é beleza, ela é pureza
Ela nos traz a paz do Santo nazareno.
Eu sou da mina
Eu sou da mina de ouro
Eu sou da mina
Eu sou da mina de ouro
Onde mora mamãe Oxum
Guardiã do meu tesouro
Onde mora mamãe Oxum
Guardiã do meu tesouro
Baixai, Baixai.
Oh Virgem da Conceição
Maria Imaculada
pra tirar as perturbações
Se tiveres pragas de alguém
Desde já sejam retiradas.
Levando pro mar ardente
Pras ondas do mar sagrado.
Mamãe Oxum chegou,
Na gira dos Orixás. BIS
E traz das águas do rio
sua mensagem de paz.BIS.
Corre, corre corre rio abaixo
Corre, corre que Oxum mandou
E leva pras ondas do mar oh Iemanjá
os pedidos dos filhos de Oxalá.

IANSÃ

Um relâmpago no céu,
Toda a terra clareou.
É a mãe Iansã
Que na seara já chegou

Vem oh Iansã
A todos nós abençoar
Vem oh mãe poderosa
Com sua espada
Pra nos salvar.

Eu vi essa menina
Saravando no congá
Salve seu leque de pena
Rainha do jacutá

Iansã é muito linda
Mas que linda que ela é
Iansã está no terreiro
E vem trazendo o seu axé.

Oh Iansã Senhora dos Ventos
Oh Iansã vem me valer
Dá proteção pros seus filhos
Com sua espada vem nos socorrer.
Sua coroa é de ouro oh Iansã
E brilha no congá
Vem saravar filho de pemba
e viva nosso Pai Oxalá, Oiá

Santa Bárbara
é moça ganga, moça ganga ela é
Santa Bárbara
é moça ganga, moça ganga ela é
No reinado de Orixanga
Santa Barbara é
No reinado de Orixanga
Santa Barbara é .

Nanã

A água bateu sobre a pedra,
Eu vi a sereia cantar.
A água bateu sobre a pedra,
Eu vi a sereia cantar.
Oh, mãe nanã, Oh, mãe nanã,
Tu és a beira do mar.
Oh, mãe nanã, Oh, mãe nanã,
Tu és a beira do mar.

Que lindo pisar que tem as caboclas
Pisando na areia no rastro das outras

Salve Iemanjá, Salve a sereia
Salve as caboclas que pisam na areia

Oxum, cadê nanã
Nanã está nas ondas do mar
Ela é filha de Iemanjá
Salve Oxum Nanã
© Todos os direitos reservados por Espaço Gráfico
INÍCIO ESPIRITISMO UMBANDA ESOTÉRICOS Trabalhos Apresentados